O “Windows Phone” é o futuro do Windows

By -

Nessa semana tivemos o anúncio do Lumia 950, e com ele a Microsoft demonstrou o Continuum em sua forma mais completa até agora. Muitos podem até se surpreender, mas o Continuum é mais importante para o Windows (PC) do que o Windows 10 Mobile. Você provavelmente está se perguntando o porquê. É meio complicado, mas tentarei explicar da forma mais simples o possível.

“O Continuum é mais importante para o Windows (PC) do que o Windows 10 Mobile”.

O Windows (PC), basicamente tem duas arquiteturas de plataforma de aplicativos principais. Win32 (também conhecido como aplicativos clássicos) e UWP (conhecido como aplicativos metro, modern). A primeira é bem velha e totalmente ultrapassada em todos os quesitos praticamente. Mas como é uma plataforma velha, isso significa que tem uma variedade de APIs, é robusta.

O Win32 atualmente é lidado pela Microsoft como “legado”. Você provavelmente reparou que a Microsoft “matou” todos os aplicativos clássicos, ela simplesmente não atualiza eles desde o Windows 7 (Windows Media Player, etc). E daí você se pergunta, por que a Microsoft não retira eles? Bem convenhamos, Groove é bonito, tem uma boa integração com o Groove Music Pass, mas ainda falta algumas opções. É possível sincronizar com dispositivos por exemplo? Quando tudo isso acontecer, pode ter certeza que o Windows Media Player será retirado.

Mas, querendo ou não, muita base do Windows ainda é Win32. A barra de tarefas inclusive e até mesmo o desktop. Se a Microsoft quiser matar o Win32 totalmente, o Windows 10 Mobile é a solução mais fácil e melhor a longo prazo. UWP tem vantagens óbvias para a Microsoft. É apenas um código, e com pequenas modificações visuais para cada dispositivo e pronto. A Microsoft por exemplo conseguiria desenvolver em um tempo nunca visto antes, pois realmente seria apenas um sistema. Os aplicativos universais rodam no Xbox, IoT e até HoloLens. Mas não é só nisso que o UWP é bom. UWP utiliza CPU, RAM e até mesmo rede de maneira mais eficiente.

Citarei um exemplo simples: O aplicativo Groove, tente baixar uma música e fechar o aplicativo. O aplicativo é fechado e o download continua. Você deve pensar que o aplicativo ficou aberto, obviamente. Não, não ficou – bem, não totalmente. O UWP tem uma API própria, ele cria outro processo separado para algumas tarefas, como download, upload, ouvir música em segundo plano — entre outros. Se o Windows todo for em WinRT, isso simplesmente significa que o Windows se tornaria muito mais eficiente em consumo de RAM.

E sobre CPU? Bem, UWP detecta quando o aplicativo está realmente em uso. Se não estiver, ele simplesmente suspende completamente o processamento do mesmo. Tornando o Windows novamente muito mais eficiente com CPU.

Também vale lembrar, todos aplicativos em UWP ficam em sandbox, tornando tudo bem mais seguro. Aplicativos em Win32 utiliza registros e até quando desinstala deixa rastros pelo sistema. Win32 atrapalha até no boot do mesmo.

E por que acredito que Continuum é mais importante nos computadores que para os celulares em si? Pois para começar, você teria que ter um monitor para usar, um mouse e teclado (apesar do mesmo ter um touchpad e teclado virtual, mas convenhamos…). O monitor teria que ter suporte a Miracast ou você vai precisar comprar o dock (ou um adaptador miracast). Só será útil para o meio corporativo. Acredito que nem gente mais antenada por tecnologia vai usar de verdade, pois vai querer mais potência. Mas o Continuum vai passar evoluindo mesmo assim. Todo em UWP, tornando cada vez mais parecido com o Windows de PC de verdade, e com isso incentivando aplicativos universais para o Windows em vez de Win32 e a cada dia mais aplicativos vão surgindo, a plataforma vai ficar cada vez mais robusta, as APIs aumentando…

E chegaremos ao ponto, em que o “Windows RT” irá surgir novamente, só que de maneira diferente. O antigo Windows RT ainda rodava Win32, só que compilado em ARM. Essa é a diferença “principal”.

 “2016 será o ano de laptops com processadores ARM”, diz Linus Torvalds.

Eu não acredito que será em 2016 como Torvalds afirma, mas acredito que isso acontecerá eventualmente nos próximos anos. E a Microsoft nunca esteve tão preparada para isso do que nunca agora com sua plataforma universal que é “só” compilar para outra arquitetura. E os aplicativos atualmente, todos estão sendo compilados em ARM (por causa do Windows 10 Mobile). Então chega a ser mais fácil para a Microsoft do que para a Apple com OS X. Processadores ARM tem vantagens obvias, principalmente em laptops e híbridos: muito mais eficiente energeticamente. A gente pode citar o processador do iPad Pro que é mais potente que muito processadores de entrada da Intel,e até mesmo o processador do iPhone 6s. Sem falar que normalmente processadores ARM não precisa de ventoinha.

O Continuum será algo muito importante para o Windows, e talvez, uma das coisas mais importantes para a história do Windows. Só nos resta aguardarmos. A partir de agora, o futuro do Windows 10 será agitado.

Vitor Mikaelson

  • Isaias Freitas

    Eu pensava que esses processadores ARM eram muito inferiores aos INTEL.

    • http://wincentral.com.br Vitor Mikaelson

      Depende. Os tops da Intel são bem melhores. Mas no caso os de entrada deixa a desejar.

  • Gustavo

    Super épico. Uma pena que não reconhecem essa estratégia na mídia. Achei bem mais inovadora que certas jogadas idolatradas por aí…