Grandes desenvolvedores vão ganhar menos na Windows Store

By -

Se você é desenvolvedor, fique atento. A Microsoft atualizou os termos de contrato para os desenvolvedores nesta semana, mas a mudança não foi exatamente para melhor.

Leia abaixo como diz os termos de desenvolvedores e aplicativos da Microsoft:

“A Taxa da Loja para Aplicativos disponibilizados na Windows Store é trinta por cento (30%) das Receitas líquidas, a menos e até que o seu Aplicativo tenha um total de Receitas líquidas de US$ 25.000, período após o qual a percentagem será de 20% para esse Aplicativo.

A Taxa da Loja de vinte por cento (20%) terá efeito até 31 de dezembro de 2014. A partir de 01 de janeiro de 2015, a Taxa da Loja para todos os Aplicativos disponibilizados na Windows Store será de trinta por cento (30%) das Receitas líquidas.”

Anteriormente (e até o fim deste ano), se o desenvolvedor lucrasse mais de US$25.000 com seus aplicativos, ele teria um lucro líquido de 20%. Desenvolvedores que lucrassem menos de US$25.000, 30%. Além de agradar grandes desenvolvedores (Não é fácil ganhar mais de US$25.00, só grandes desenvolvedores e produtoras conseguem este feito), isso servia de incentivo para os desenvolvedores. Ou seja, “faça aplicativos bem feitos e pagos, que se ele for muito bem sucedido, você lucrará mais ainda”.

As mudanças só serão colocadas em práticas, apenas no dia 1 de Janeiro do ano que vem.

Esta nova ação por parte da Microsoft, se equivale aos dos concorrentes. No Android, por exemplo, os 30% também vão para o Google, e no iOS, também são 30% para a Apple.

A questão que fica é: A Microsoft não deveria incentivar os desenvolvedores? Algumas pessoas sugeriram que desenvolvedores com menos de US$25.000 de lucro líquido, a Microsoft “pegaria” apenas 20%. Se passar de US$25.000, subiria para 30%. E outros sugeriram que a Microsoft ficaria com apenas 20% tanto para quem lucrasse menos de US$25.000, quanto para quem lucrasse mais.

E você? O que você acha desta atitude da Microsoft?

Lembrando que essas mudanças são validas apenas para a Windows Store, ou seja, o Windows de tablets e computadores.

Via: Neowin

Vitor Mikaelson